top of page

Outras pessoas podem não ser a solução para a solidão

Um novo estudo descobriu que as pessoas que se sentem muito solitárias não são necessariamente confortadas pela companhia de outras pessoas.

POR KIRA M. NEWMAN | 15 DE AGOSTO DE 2023



Se você estiver sentindo solidão a atitude natural pode ser procurar companhia: ligar para um amigo ou aceitar um encontro.


Mas, contraintuitivamente, um novo estudo descobriu que, se estivermos muito solitários, estar perto de outras pessoas pode não nos ajudar a nos sentirmos melhor.


Graus de solidão


Em três estudos os pesquisadores entrevistaram mais de 3.000 pessoas na Alemanha e no Reino Unido sobre suas experiências diárias. Em um estudo as pessoas se lembraram de eventos do dia anterior; nos outros estudos as pessoas receberam lembretes por telefone até sete vezes por dia e preencheram mini-pesquisas sobre o que estavam fazendo e como estavam se sentindo na última hora.


Em cada um deles os pesquisadores descobriram que as pessoas que se sentiam mais solitárias tinham menos bem-estar naquele momento (em termos dos tipos de emoções que estavam sentindo, como felicidade, raiva, tristeza e tédio, bem como seu senso de satisfação e significado). O que não foi uma surpresa.


O que foi surpreendente é que esse padrão era ainda mais forte quando as pessoas estavam em uma situação social, quando poderíamos esperar estarem protegidas da dor da solidão.


"O simples fato de passar tempo com outras pessoas... pode ter um efeito contrário", escrevem os pesquisadores Olga Stavrova e Dongning Ren, da Universidade de Tilburg, na Holanda.


Há outra maneira de analisar as descobertas: em média, as pessoas se sentiam melhor quando estavam com outras pessoas. Mas esse não foi o caso das pessoas que se sentiam muito solitárias, que se sentiam iguais ou piores quando estavam perto de outros seres humanos.


O fardo da solidão


Por quê? O terceiro estudo, realizado cinco meses após o início da pandemia de COVID-19, sugeriu dois motivos pelos quais estar perto de outras pessoas pode não nos confortar quando nos sentimos solitários.


Primeiro, as pessoas que se sentiam solitárias tinham um desejo maior de ficar sozinhas - e quanto mais desejavam a solidão, pior se sentiam, especialmente quando estavam em uma situação social.


"A presença de outras pessoas ou a necessidade de participar de interações sociais nessas circunstâncias pode ser particularmente pesada e agravar a sensação desagradável de solidão", escrevem Stavrova e Ren.


Além disso, as pessoas que se sentiam mais solitárias tinham mais interações sociais negativas, o que também parecia contribuir para a sensação ruim que tinham. Quando estamos solitários, explicam os pesquisadores, podemos agir de forma a tornar a socialização menos gratificante do que poderia ser.


"A solidão predispõe as pessoas a abordarem as interações sociais com cinismo, desconfiança e expectativa de rejeição e traição, o que, por sua vez, pode afetar negativamente o comportamento das outras pessoas em relação a elas", escrevem Stavrova e Ren.


"A solidão pode dificultar o estabelecimento de um verdadeiro senso de conexão com os outros. Ter que se socializar com outras pessoas sem alcançar um senso de conexão pode parecer particularmente desgastante e sem sentido, prejudicando o bem-estar psicológico da pessoa."


Encontre uma maneira que funcione para você


Isso significa que a interação social não pode ajudar os solitários?


Certamente que não. Esse estudo incluiu todos os tipos de interação social, desde uma conversa com um amigo até o simples fato de estar na fila de um supermercado. É possível que certos tipos de interações sociais sejam úteis quando estamos solitários - como obter apoio emocional de uma pessoa de confiança - e outros não.


Também não devemos desconsiderar o valor da solidão. Se as pessoas solitárias precisam de algum tempo sozinhas para lidar com a situação e se sentir melhores, não há nada de errado nisso. "Pesquisas sobre solidão sugerem que ficar sozinho pode ser funcional, permitindo que os indivíduos regulem suas emoções", escrevem Stavrova e Ren.


De modo geral, esse estudo é um bom lembrete de como a solidão é complexa; é mais um estado de espírito do que um simples indicador de quantas conexões temos. Os fatores que desencadeiam a solidão mudam ao longo de nossa vida, e ela não pode ser resolvida facilmente saindo de casa.


Na verdade, uma revisão de estudos descobriu que a melhor estratégia pode ser ensinar a nós mesmos a questionar nossos pensamentos negativos automáticos, como culpar a nós mesmos por nos sentirmos mal ou pensar que ninguém quer ser nosso amigo.


Esperamos que tudo isso possa nos ajudar a sermos um pouco mais compreensivos com as pessoas que sofrem de solidão e também com nós mesmos.

Comments


bottom of page