Praticando Mindfulness

Olha gente, infográfico é ótimo, mas as vezes simplifica demais as coisas…e é o caso desse! Mindfulness é isso, mas é MUITO MUITO MUITO mais do que isso!


Tem a ver com o contato com a experiência direta, aberta, simples, como é, sem conceitos (por isso se diz que mindfulness é “pré-conceitual). Quando vivenciamos essa habilidade podemos entrar em contato com a experiência dinâmica da realidade sem intermediários, sem tensão, sem esperanças e sem medos. Mindfulness é, também, a base da compaixão e da autocompaixão: precisamos primeiro reconhecer o sofrimento para responder a ele com bondade.


“Mindfulness nos proporciona um espaço mental, e junto com o espaço mental vem a liberdade de escolher como gostaríamos de responder a uma situação. Mindfulness é extremamente importante para o treinamento em autocompaixão porque, quando sofremos, a atenção plena abre a porta para a compaixão” (NEFF, K. & GERMER, C. pg. 42)




A gente começa devagar, com gestos simples, pequenos “compromissos” conosco: estar plenamente presente ao tomar banho ou lavar louça, parar de tempos em tempos e sentir a respiração acontecendo por alguns instantes, sentir o contato dos pés com o chão quando a gente anda...pequenas ações que vão nos conectando com o momento presente de maneira aberta e amorosa.